TAG

Os melhores de 2014

Fiz uma seleção dos livros que mais me marcaram no ano passado. Há contos, romances e biografias. Um ano muito produtivo, que segundo o Skoob, foram 78. Li pouca poesia, o que pretendo fazer ao longo do ano.

Dispus – e espero conseguir – a não comprar mais livros até terminar os que eu já tenho, que são 26. Até já os separei e coloquei-os em cima da minha mesinha de estudo, para a todo momentos olhar-los e me instigar a atingir esse objetivo.

 

Anúncios
TAG

Maratona 3.0

Maratona2

Acabei de sair de uma maratona literária e já me enveredo em outra! Bem o Café com Blá Blá Blá lançou-a e eu aderi. Dessa vez o tempo prazo será menor, 7 dias, e o número estipulado a ser lido é você que determina. Escolhi três, mas depois pensei melhor e reduzi para dois. Os livros serão: As Aventuras de Tibicuera, do Érico Veríssimo; e  Miséria e Grandeza do Amor de Benedita, do João Ubaldo Ribeiro.

Quem acompanha minhas resenhas deve lembrar que esses dois autores também estiveram presentes na maratona passada, e deve saber que ‘descobri’ que tenho um problema com a escrita do João Ubaldo. Agora será o cheque-mate! O Érico é uma figura carimbada na minha estante e sei que não terei grandes problemas com ele – é mais fácil ter uma grande surpresa. Pois bem… maratona começa dia 21 e até 27 de julho. E lá vamos nós!

 

Impressões literárias · TAG

Maratona Literária

Ao som de Bob Dylan relato-os o desfecho (trágico!?) dessa maratona. O objetivo era ler cinco livros dentro do prazo de 15 dias. Ah… a maratona foi criada pelo blog Carneirismo. O objetivo era ler, mas comigo, foi além, descobri que sofro de uma síndrome que relatarei mais adiante.

1. A volta ao mundo em 80 dias, Júlio Verne (Desafio Rory Gilmore e Conversando com Mrs. Dolloway)

Adorei a leitura. Nunca havia lido nada do Julio Verne e há tempos me cobrava isso. Tive que ler o livro em pouco tempo, não devido a maratona, mas por que já havia prometido que o daria ao meu namorado. Como eu iria vê-lo em alguns dias, tive que fazer a leitura velozmente.

Fogg é um senhor muito rico, altamente metódico que vive sozinho. Uma das suas únicas atividades sociais é ir a um clube onde se encontra com outros homens ricos. Há um certo mistério sobre Fogg, pois ninguém sabe a origem da sua riqueza e o que faz para continuar sendo rico. Furas-Vidas é um francês em busca de um emprego tranquilo e fica muito satisfeito ao ser contratado por Fogg e perceber o quanto o patrão é reservado. Ao saberem que o Banco da Inglaterra havia sido roubado, os amigos de Fogg do Clube discutem que o ladrão poderia nunca ser encontrado, já que a potencialidade dos meios de transportes poderia ter levado o ladrão a qualquer lugar do mundo, inclusive, já era possível dar a volta ao mundo em 80 dias usando as linhas férreas e navais. Porém, os homens analisam esse dado e chegam ao consenso de que seria impossível dar a volta ao mundo dentro desse prazo por conta das intempéries ao longo do caminho, atrasos, clima desfavorável… Mas Fogg levanta a voz e diz ser capaz dessa façanha. Uma aposta é lançada e Fogg, resoluto, vai para casa, arruma a mala, pede para Fura-Vidas fazer o mesmo, e lança-se nessa empreitada.

2. Aquele mundo de Vasabarros, José J. Veiga

Assim como o anterior, não havia lido nada do autor. Já tinha ouvido falar nele nos círculos sobre literatura fantástica. O romance conta a história de um reino, o Vasabarro. O rei é um déspota, chamado Simpatia, o Mijão. Só que ele não manda em nada, e sim os seus Ministros, os senescas. Há uma coisa em que o Simpatia é permitido mandar: nos pobres. Este é o seu passatempo, fazer da vida dos pobres um inferno. A rainha se chama Simpateca, uma mulher horrorosa e desconta todo sua frustração nos filhos: Andreu e Mognólia. A princesa será a única coisa boa da família. Ela é ingênua e boa, e percebe o quanto seu pai é ruim ao fazer amizade com Genísio, um rapaz pobre que a mostrará a outra faceta do reino.

O livro é cheio de nomes criativos, como: a cerimônia do Enxoto das Aranhas, os conspiradores do Quilombo do Calabouço, castigos na barrica-com-araponga…

É nítida a intenção crítica do autor ao relatar esse reino em que o rei não manda e os pobres que é que se lascam.

Contudo, apesar de toda essa criatividade do José J. Veiga eu não gostei da leitura. Foi truncada e eu não consegui manter um ritmo… Mas terminei. Aos trancos e barrancos terminei.

3. Clarissa, do Érico Veríssimo

Fofo. Primeiro adjetivo que posso dar para esse romance. Clarissa foi o primeiro livro do Érico e se analisarmos nas entrelinhas, é um tanto que polêmico.

Clarissa é uma menina de 13 anos, ingênua e sonhadora. Mora na pensão da tia e lá todos a querem bem. Na pensão moram personagens cômicos como o Tio Castro que desempregado há 6 meses vive dizendo que quando o Ministro tal tomar posse logo arrumará algum emprego para ele, o judeu  comunista Levinsky que discute o religião e política com Gamaliel, um protestante. Há o Major Pombo, o casal Barata e Ondina, Zezé que estuda medicina e não tem vocação… e Amaro, um bancário que pouco sorri, pouco come, pouco vive, e guarda uma ternura enorme por Clarissa. Tudo ganha um colorido a mais quando Clarissa se faz presente na vida de Amaro… Uma relação um tanto que polêmica, não muito bem definida por Érico… A qual a interpretação fica a cabo das entrelinhas.

4. Elenco de cronistas modernos

O livro trás várias crônicas de Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Fernando Sabino, Manuel Bandeira, Paulo Mendes Campos, Rachel de Queiroz e Rubem Braga. Destaco as crônicas que me encantaram acima das demais: Para Maria das Graças, do Paulo Mendes Campos (é quase epistolar, o autor dá de aniversário de 15 anos o exemplar Alice no País das Maravilhas e ele vai descrevendo as metáforas que há no livro com situações que um dia ela vai viver. Depois dessa até comecei a ver com outros olhos a obra prima de Carroll) e Macacos, de Clarice Lispector (sobre a aquisição de uma macaquinha comprada na rua e afeição que toda a família desenvolve ao longo do processo doentio que a macaca se encontra. O final é tão lindo!)

5. Sargento Getúlio, João Ubaldo Ribeiro

Esse livro foi segunda tentativa frustrada de ler algo do J.U.R depois da leitura A Casa dos Budas Ditosos. Tentei ler O Sorriso do Lagarta e não consegui. Tentei Sargento Getúlio e novamente não consegui. Não sei qual o problema. Não consigo detectar. A Casa dos Budas Ditosos li ainda adolescente e me marcou profundamente, tanto pelo teor do romance como pelo estilo.

Sargento Getúlio é narrado na primeira pessoa e em fluxo de consciência. Daquele tipo que você tem que ler o capítulo todo de uma vez para não perder o fio da meada. O problema é que os capítulos são muito extensos e o que se tornou enfadonho para mim.

Não sei se é cedo para eu me autodiagnosticar (rsrsrsrs) com bloqueada para ler qualquer coisa do J.U.R que não seja A Casa dos Budas Ditosos.

Finalizando, a Maratona realmente serviu para dar uma alavancada nas minhas leituras. Estou com muitos livros para serem lidos e quero terminá-los até o final do ano (tomara que consiga, para que possa comprar muchos libros no black friday).

TAG

Desafio Skoob 2014

Ao longo do ano, propus-me participar do desafio Skoob 2014. Skoob para que não sabe, é uma rede social sobre livros. Baseada na versão estadunidense Goodreads, o Skoob, criado por basileiros, tem como atrativo reunir em um meio pessoas com afinidades iguais: Literatura. Há comunidades (igual ao falecido Orkut) e uma das que eu participo, lançou esse desafio de a cada mês ler um livro sobre o respectivo tema determinado e posteriormente escrever uma resenha para que os outros usuários conheçam livros ainda não lidos.

Segue a lista:

Janeiro: Livro que virou filme – Capitães de Areia (Jorge Amado)

Fevereiro: Clássico mundial – O Tambor – Günter Grass

Março: Suspense (englobando mistério/assassinato/policial) – O nome da Rosa – Umberto Eco

Abril: Livro escrito por mulher – A louca da casa – Rosa Montero

Maio: Biografia – Arrupe, da bomba de Hiroshima a crise pós-conciliar – Pedro Miguel Lamet

Junho: Autor brasileiro (englobando contemporâneos) – E no meio do mundo prostituto só amores guardei no meu charuto – Rubem Fonseca

Julho: Livro que você não leria (indicado por outro participante) – ????

Agosto: Livro sobre bruxas – ????

Setembro: Série – Os homens que não amavam as mulheres – Stieg Larsson

Outubro: Ficção científica (englobando distopia) – ????

Novembro: Infantojuvenil – Crônicas de Nárnias – C. S. Lewis

Dezembro: Lançamento de 2014 – Eu me chamo Antônio – Pedro Miguel

TAG

DEZEMBRO

1. Nihonji – Oscar Nakasato

2. Teoria do conto – Nádia Battella Gotlib

3. Acabadora – Michela Murgia

4. Seminário dos Ratos  – Lígia Fagundes Telles

5. O Beijo do asfalto – Nelson Rodrigues

6. História de Mulheres – Rosa Montero

7. Fragma – Cândido Rolim

8. Poesia erótica – tradução José Paulo Paes

9. As mortes e o triunfo de Rosalinda – Jorge Amado

10. Sociologia crítica – Pedrinho A. Guareschi

11. História religiosa da Ibiapina – Pe. Sadoc de Araújo

12. Meu destino é pecar – Suzana Flag (Nelson Rodrigues)

NOVEMBRO

1. Morte e vida severina – João Cabral de Melo Neto

2. Pornô Política- Arnaldo Ja  bor

3.Paula – Isabel Allende

4. O tesouro da casa velha – Cora Coralina

5. Anarquistas, Graças a Deus – Zélia Gattai

6. A casa da paixão – Nélida Piñon (abandonei, chatooooooooo)

OUTUBRO

1. Confesso que vivi – Pablo Neruda

2. Asfalto selvagem – Nelson Rodrigues

3. Bonitinha, mas ordinária – Nelson Rodrigues

4. Notícia de um sequestro – Gabriel García Márquez

5. Olhos de cão de azul – Gabriel García Márquez

6. Elogio à Loucura – Erasmo de Roterdã

7. Diário de Zlata- Zlata

8. Existe outra saída, sim – Rachel de Queiroz

9. O ano de 1993 – José Saramago

10. Leruaite – Falcão

11. Clero, Nobreza e o povo de Sobral – Lustosa da Costa

12. Lisístrata ou Greve do Sexo – Aristófoles

13. O que as mulheres procuram na bolsa – Joaquim Ferreira dos Santos

SETEMBRO

1.Fernão Capelo Gaivota – Richard Bach

2.Libertinagem & Estrela da manhã – Manuel Bandeira

3.Tratado geral das grandezas do ínfimo – Manoel de Barros

4.Amor Natural – Carlos Drummond de Andrade

5.A prostituta respeitosa – Jean Paul Sartre

6.Canto de amor ao Ceará – Artur Eduardo Benevides

7.Diário de sabedoria – José Alcides Pinto

8.Poesias incompletas – Antônio Girão Barroso

9. Hora da estrela – Clarice Lispector

10. Topless – Martha Medeiros

11. Raptado – Robert Louis Stevenson

12. Leila Diniz – Luiz Carlos Lacerda

13. Grande Sertão: Veredas – Guimarães Rosa (abandonei)

AGOSTO

1. Os amores difíceis – Ítalo Calvino

2. Cenas brasileiras – Rachel de Queiroz

3. Trópico de câncer – Henry Miller

4. Perguntaram se acredito em Deus – Rubem Alves

5. Antologia poética – Carlos Drummond de Andrade

6. Entre a ciência e a sapiência, O dilema da educação – Rubem Alves

7. O sorriso do lagarto – João Ubaldo Ribeiro (abandonei)

8. Divina comédia da fama – Xico Sá

9. Contos e lendas de amor – Co-edição latino-amaricana

JULHO

1. Um sábado no paraíso do swing e outras reportagens sobre sexo – Org. de Miguel Icassantti

2.  Pornopopéia – Reinaldo Moraes

3. Trópico de Câncer – Henry Miller

4. Melhores contos de Autran Dourado – Seleção João Luiz Lafetá

5. Chabadabadá – Xico Sá

6. Encontro Marcado – Fernando Sabino

7. Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud – Volume VII

JUNHO

1. Antes do baile verde – Ligya Fagundes Telles

2. Palavras e Origens – Gabriel Perissé

3. Noite em claro – Martha Medeiros

4. Trem-bala – Martha Medeiros

5. Doidas e santas – Martha Medeiros

6. Digo e não peço segredo – Patativa do Assaré

7. As mentiras que os homens contam – Luiz Fernando Veríssimo

MAIO (um mês muito produtivo)

1. O diário de Bridget Jones: no limite da razão – Helen Fielding (interrompi)

2. O diário de Bridget Jones – Helen Fielding

3. Cada homem uma raça – Mia Couto

4. Coroa de orquídeas – Nelson Rodrigues

5. Nova antologia poética – Mario Quintana

6. A sombra das chuteiras imortais – Nelson Rodrigues (interrompi)

7. Cama na varanda – Regina Navarro

8. Para viver um grande amor – Vinicius de Moraes

9. Corpo – Carlos Drummond de Andrade

10. Livro de sonetos – Vinicius de Moraes

11. Sobre uma escola para um novo homem – José Ângelo Gaiarsa

12. Sentimento do mundo – Carlos Drummond de Andrade

ABRIL

1. Luzia-homem – Domingos Olímpio

2. Amar, verbo intransitivo –  Mario de Andrade

3. Para viver um grande amor – Vinicius de Moraes

4. Ovo apunhalado – Caio Fernando Abreu (abandonei, pedante)

5. Toda mulher é meio Leila Diniz – Mirian Goldenberg

6. Tô com uma vontade que eu não sei o que é – Tati Bernadi

7. Antologia poética – Vinicius de Moraes

MARÇO

1. O melhor de Vinicius de Moraes

2. Seleta em prosa e verso – Carlos Drummond de Andrade

3. Sangue frio – Truman Capote

4. Ensaio sobre a cegueira – José Saramago

5. O amante de Lady Chartteley – D. H. Lawrence

FEVEREIRO

1. Memórias inventadas – Manoel de Barros

2. O Primeiro beijo – Clarice Lispector

3. O Quinze – Rachel de Queiroz

4. Versiprosa – Carlos Drummond de Andrade

5. O melhor da Poesia Brasileira -Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo neto, Vinicius de Moraes

JANEIRO

1. Auto da compadecida – Ariano Suassuna

2. Fundamentos Empíricos Para Uma Teoria da Mudança Linguística – Weinreich, Labov, Herzog

3. O grande mentecapto – Fernando Sabino

4. Perfume – Patrick Süskind

5. Origens do Português Brasileiro – Anthony Julius Naro, Maria Marta Pereira Scherre

6. Um dia – David Nicholl (abandonei, é muito difícil eu conseguir ler um livro de escritor britânico)

7. Deusa – A vida secreta de Marilyn Monroe – Anthony Summers

8. Corpos frágeis mulheres poderosas – María Martoccia, Javiera Gutiérrez

9. Leila Diniz – Joaquim Ferreira do Santos

10. Crônica de um amor louco – Charles Bukowsky